//Games, mídia e inovação em processos criativos | Scream Festival [Parte 02]

Games, mídia e inovação em processos criativos | Scream Festival [Parte 02]

By |2018-11-26T14:04:41+00:00novembro 24th, 2018|Eventos|0 Comments

Hackel Game Thinking

No segundo dia do Scream Festival, a Hackel mediou a mesa “É divertido também! Games, mídia e inovação em processos criativos” com participação de Marcel Ayres (Hackel), Paolo Bruni (Unijorge), Daniel Marques (UFRB) e Felippe Thomaz (Flip).

Na primeira parte da conversa, os participantes apontaram como o Pensamento de jogo (em inglês Game Thinking) pode ir além do jogo em si, enquanto um fenômeno de socialização e entretenimento, transbordando seus elementos/características em atividades e metodologias (digitais e analógicas) aplicadas para o ensino/aprendizagem, o desenvolvimento de ideias e competências ou mesmo em soluções de problemas dentro de organizações.

Paolo Bruni (Unijorge) falou sobre o Carranca (Núcleo de Criatividade e Inovação) o qual coordena com jovens universitários dos cursos de Comunicação Social em Salvador (BA) e como os alunos estão aprendendo novas formas de desenvolver ideias através de dinâmicas colaborativas e de grupos multidisciplinares. Já Marcel Ayres (Hackel) falou um pouco sobre o Gamestorming, método que mescla games e design thinking para o desenvolvimento de ideias, demonstrando como seu caráter experimental está trazendo bons resultados em reuniões e dinâmicas de brainstorming com os clientes da consultoria.

Na segunda parte do papo o tópico discutido foi como os games eletrônicos, enquanto uma indústria criativa bilionária, tem proporcionado novas oportunidades de trabalho no contexto atual, não apenas para os desenvolvedores em si, mas por meio de fenômenos sociais como, por exemplo, os eSports (Esportes Eletrônicos).

Daniel Marques (UFRB) e Felippe Thomaz (Flip) mostraram como este nicho está ganhado, a cada dia, mais relevância no cenário atual, conquistando espaço em veículos midiáticos, investimentos publicitários de grandes empresas e a realização de eventos mundiais e locais. Além dos atletas virtuais (que competem em jogos como League of Legends, Overwatch, Warcraft III, Smite, StarCraft, Counter Strike, Dota 2 entre outros), novas profissões emergem, como, por exemplo, coachs (treinadores) e os streamers (usuários que transmitem e comentam os jogos em plataformas como o Twitch).

Para mais informações sobre os temas acima, acesse o Tumblr que foi criado exclusivamente para o evento: clique aqui.

Em breve, a Hackel trará novidades sobre games e processos criativos para 2019.

Acompanhem nosso blog, Facebook e Instagram 😉

About the Author:

Leave A Comment